Um olhar sobre o curso EFA de Manicura e Pedicura em funcionamento no Centro de Formação IDEIA XXI, Paços de Ferreira

04
Nov 10

Num país distante existia um castelo, situado na ilha das Berlengas. Aí viviam os Reis Berlengos, com uma formosa princesa, sua única filha, com o nome de Lara.

Lara adorava cavalgar pela manhã, pela floresta, onde se encontrava com os seus amiguinhos: os pássaros, as borboletas que lhe poisavam pelos seus cabelos loiros e compridos. Lara era esbelta, a mais bela do Reino. Já era comprometida pelos pais desde pequena com o príncipe mais rico do reino da Áustria.

                Certo dia, Lara passeava pela floresta com o seu belo cavalo branco, no qual se destacava uma linda mancha negra no olho direito, em forma de uma nuvem. Nesse dia, o tempo estava nublado e frio. De repente, começou a chover. Fortes trovoadas se adivinhavam. O seu cavalo, com o nome de pinta negra, assustado com os relâmpagos caiu, deixando Lara estendida no chão.

Lara estava perdida na floresta com o seu cavalo ferido numa pata. Por isso, começou a chorar e a pedir socorro. Ao longe, alguém ouviu o chamar de Lara e aproximou-se. Viu a princesa a chorar agarrada ao seu cavalo, deitado no chão.

Esse alguém era um viajante que regressava á sua terra natal. Um jovem elegante e de olhos expressivos que, ao aproximar-se da princesa, perguntou-lhe o que se tinha passado. Ela contou-lhe o sucedido.

 O jovem muito gentil observou o cavalo e verificou um que havia um golpe na perna. Com um lenço que trazia, apertou a perna estancando-lhe o sangue. A princesa agradeceu. Ele sorrindo, disse-lhe que a acompanhava até casa se ela o permitisse.

 Passado dias, começaram os preparativos para o casamento da princesa. Sua mãe, sabendo da existência de uma modista muito famosa na Ilha, chamou-a ao palácio para fazer o vestido de noiva à sua filha. A modista dirigiu-se ao castelo acompanhada pelo seu filho, que tinha acabado de regressar de um colégio, onde se formara em medicina veterinária.

Lara, ao ver o jovem, reconheceu-o. Seus olhares cruzaram-se e ali sentiram algo espacial entre eles.

A princesa continuava todos os dias a fazer os seus passeios pela floresta. O jovem, sabendo dos seus passeios, também passeava na floresta. Encontravam-se todos os dias, até que se apaixonaram um pelo outro.

O jovem perguntou-lhe se amava a pessoa com quem ia casar. Ela, chorando e deitando o olhar para o chão, disse que não, pois também não o conhecia. Disse ainda que estava apaixonada por ele. Então abraçaram-se e beijaram-se loucamente.

Ele disse-lhe que jamais a deixaria casar com uma pessoa de quem ela não gostava, pois também a amava. Perguntou-lhe, então, se queria fugir com ele no dia do casamento.

Chegado o dia do casamento, a rainha chamou por Lara para se preparar. Abrindo a porta, verificou que Lara não se encontrava no quarto. Havia uma carta, dizendo que tinha ido embora, para ser feliz com o amor da sua vida.

A rainha, entendendo sua filha, relembrou que também tinha passado pela mesma situação. Uma lágrima caiu-lhe pela face...

     Passado alguns anos, Lara e Marcos apareceram no castelo com dois filhos. O rei, com imensas saudades da princesa, e olhando para seus netos, perdoou Lara.

 

 

 

 

 

Trabalho realizado por:

  •  Alice Gomes
  • Cidália Rocha
  • Conceição Costa
  • Lúcia Malhoa

 

publicado por Efa Manicura e Pedicura às 10:06

Novembro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

16
17
18
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

arquivos
mais sobre mim
blogs SAPO